Vicenç Altaió
LA IL·LUSTRACIÓ POÈTICA METROPOLITANA & CONTINENTAL
Plurilingual Anthology of Catalan Poetry
Português

 
 

Vicenç Altaió
(Santa Perpètua de Mogoda, 1952)


RITO
NA TUA MORTE E A TUA REDENÇÃO

Ě











 
 
 

RITO



Oh Deus ultrapassamos tempo e espaço
                                                                 os muros
                                    o bem    o mal  e  o  neutro
                                                                        os confessionários
nãoj vos invocamos para a guerra mas para a embriaguês
e cheios de prazer nos entregamos ao êxtase das boas-vindas

nutriremos a mesa de alimentos humanos mas humildes regados de bom vinho
o nosso templo será o pequeño bar do porto com forte odor de peixe

desprezaremos a temperança e a sua mulher transviada
para baptizar o vinho e pactaremos com o Cristo
das bodas de Canaã e com Noé e Baudelaire e Ferrater
e com os malditos e os bebidos    os mais humanos de todos os divinos
no desenfreio com olhos indómitos e selvagens
com as bocas cheias de carnes sangrentas e frutos saborosos
procuraremos os peitos de deusas e humanas manchados de vinho.
 


Translated by Manuel de Seabra
Manuel de SEABRA, Antologia da Novíssima Poesia Catalã, Editorial Futura, Lisboa, 1974.

Ě

 
 
 
 
 
 
 
 


 
 

NA TUA MORTE E A TUA REDENÇÃO



                                                                                 A Pau Casals

                           A alma não conhece nem tempo nem espaço ódizem. Flutua.
 

CORPO

Conheci a alquimia da arte:
O teu arco mudou pau e cordame
em sons. Estes, as células em almas.

ALMA

Conheci a alquimia da arte:
O teu arco mudou sons em cordame
e pau. Eles, da alma o pó.
O pó da alma.
 


Translated by Manuel de Seabra
Manuel de SEABRA, Antologia da Novíssima Poesia Catalã, Editorial Futura, Lisboa, 1974.

Ě